Buscar

Seguidores

Visitas



Maternidade Nutella?

Acredito que muitas pessoas não curtam muito as minhas publicações nas redes sociais porque geralmente apareço arrumada, não tenho 30 "stories" no final do dia cheio de caos e gritaria, tenho alguns, mas não filmo o dia inteiro.

Há 7 anos criei o blog e em seguida o grupo de mães do Gente Miúda. Desde que eu me mudei pra Curitiba o grupo não existe mais, lá haviam muitos desabafos de mães cansadas e insônes, caos materno, mas também existiam mulheres que falavam sobre relacionamento, beleza, empreendedorismo, etc.

Nesta época comecei a compartilhar mais sobre a minha vida pessoal e recebi diversos e-mails de pessoas que me agradeciam por incentivar um lado mais "bonito" da maternidade e até mesmo do nosso lado mulher.

Esse lado existe, porém não é bem visto.

Já repararam no quanto os perfis de "maternidade real" bombam? O quanto os textos falando sobre o caos materno são compartilhados? Sim, são muito³ vistos e nos comentários vejo sempre "ai que bom ler isso e ver que não sou a única" ou "agora sim alguém falou como é de verdade". Como assim gente?? O que mais tem por aí é gente escrevendo sobre o caos, não é difícil encontrar.

Aí vocês me perguntam se minha casa não é assim também, e sim! É! É uma loucura! Eu não durmo há 2 anos, Vitor e Heitor aprontam tudo e mais um pouco, não têm paciência com nada, fazem escândalo na rua, Pedro e Lucca me testam todo santo dia, me irrito na hora da tarefa muitas vezes, grito o dia inteiro, brigo com todo mundo, me sento e choro, a casa vive suja, tenho que comer em pé na cozinha pros bebês não verem, etc... Mas, até que ponto é necessário postar esse tipo de coisa? Ou pelo mesmo falar SOMENTE sobre esse lado? É importante sim falar que passamos por esses desafios diários, porém também acredito ser importante falarmos sobre o outro lado... e é nesse ponto que quero chegar.

Diante de tanta "realidade amarga" como eu li esses dias, não seria melhor compartilhar um lado mais gostoso? Um texto que inspire as mães a verem as coisas pelo outro lado?
Se uma amiga vai chorar no teu ombro sobre uma tristeza, você vai falar um monte de coisas ruins ou vai faze-la olhar a situação com outros olhos e levantar a auto-estima dela?

É óbvio que nós vamos ser empáticas e tentar ajudar sendo positivas, vendo sempre o lado positivo das situações, pelo menos eu sou assim. Não gosto de me queixar porque não me sinto nesse direito. Tenho 4 filhos saudáveis, que não precisam de nenhum acompanhamento médico grave, temos uma casa pra morar, comida na mesa e uma família maravilhosa. Parece pouco? Mas não é! E posso dizer mais? É um SA-CO conversar com alguém que só reclama. 

Acredito que está faltando pessoas que incentivem outras mães a se cuidarem, por isso faço esse trabalho de empoderamento materno. Quando falo em se cuidar, falo não somente de maquiagem, falo em passar um hidratante cheiroso, pentear os cabelos e testar coques diferentes passar um perfume gostoso, pintar as unhas quando tiver um tempinho e lembrar-se disso. Deixa a louça na pia, diz pro marido fazer isso e vai te cuidar. Não tem um marido? Eu também um dia não tive, e uma vez por semana depois que Pedro e Lucca dormiam, fazia a minha unha eu mesma. Faço isso até hoje e até já mostrei num post aqui do blog como eu fazia (clica aqui pra ver). Esses tempos atrás fiz um post no meu instagram falando sobre isso e recebi várias mensagens privadas agradecendo, pois era o que estavam precisando: incentivo.

Concordo com muita coisa que é escrita pelas "maternidades reais" por aí afora, porque a vida não é um mar de rosas, mas por que não podemos incentivar as mulheres que tanto sentem falta de si mesmas, a olhar-se no espelho e ver aquela mulher que ainda existe ali embaixo daquele sutiã de amamentação, atrás das olheiras e do coque? Vamos nos cuidar amigas, vamos ser mais gente e isso não significa ser menos mãe! Isso não significa não priorizar os filhos, porque uma família feliz precisa de mães realizadas e felizes também! Eu brinco com meus filhos o dia todo, faço almoço e janta, cuido de roupa e limpeza da casa, não tenho diarista nem mensalista nem uma vez ao ano, mas isso não me impede de reservar 15minutos pra passar um creme no rosto enquanto eles mamam a mamadeira nos berços, dou uns brinquedinhos pra eles brincarem nos berços e em 10min tô maquiada, hidratada e cheirosa (e modesta)! :))

Pra fazer chapinha e a unha, faço quando estão dormindo, com o tempo a gente aperfeiçoa e faz tudo rapidinho!

Espero ter dado um incentivo à vocês porque muita gente me pede esse tipo de post!

Maternidade Nutella ou Maternidade Raiz? Não importa! Importa é que estejamos felizes com a nossa realidade e se isso não está acontecendo, que façamos algo pra tentar mudar isso e não somente leia textos dizendo que "é normal... vou continuar assim..."!

Por mais amor na maternidade, gente!

Beijo,
Bru,

9 comentários:

  1. Nossa foi muito bom ler esse texto hoje!!!!! tenho me sentido super pra baixo nos ultimos 2 meses desde que minha filha nasceu porque nao me reconheço mais... e esse tipo de postagem é muito rara de ver!!! parabens pelo post e continua com teu trabalho que é super importante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É pra pessoas como você que esse post é feito!!! :)

      Excluir
  2. Showwwwww de post!!! Tem que ser muito compartilhado mulher!!!! Realmente o que a gente mais ve são pessoas destruindo a maternidade e gente reclamona! Parabens de verdade e sua escrita é muitoooo gostosa de ler, parecia que estava aqui na minha casa conversando comigo... Sou mãe de dois meninos. Um de 1 ano e 3 meses e um de 8 anos. Pena não ter tantas pessoas assim como você pela internet e que nos encorajam tanto nesse dia a dia maluco...

    ResponderExcluir
  3. Adorei esse Post, Bru.
    Incentiva a mulherada!!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Penso assim Bruna, não curto esses textos de maternidade real e até porque não me vejo neles. Não sei se dei muita sorte por ter 2 meninas que são anjos kkkkk. Claro que aprontam, que choram, etc etc mas tudo dentro da normalidade de ser criança. O que eu vejo muito por ai são mães que não dão limites aos seus filhos e depois ficam pagando de vítima como se maternidade fosse um bicho de 7 cabeças. Eu sou a favor de postar AMOR. Sim postar coisas boas, por que de ruins o mundo já está cheio e é só ligar no jornal.
    Beijos e adoro vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso que eu quero dizer, Dê! A gente entra nas redes sociais pra distrair a cabeça, não pra ver mais coisa ruim. Tá bem complicado ultimamente quando entramos nos canais de noticias e é só coisa ruim. Obrigada pelo comentário! Beijoca!

      Excluir

Fico muito feliz com seu comentário! :)