Buscar

Seguidores

Visitas



Gêmeos Separados na Escola: Como estão?

Quando eu estava grávida, li vários livros e artigos que falavam sobre a fase escolar dos gêmeos.
Como faltava muito tempo pra eu viver essa fase, não me atentei tanto ao assunto. Hoje em dia é exatamente essa a fase que vivo com o Pedro e com o Lucca.

Em 2014 eles começaram a frequentar a escolinha. Foram pro maternal I, maternal II e pré-escola. Lá era uma turminha de cada idade, portanto sempre ficaram juntos. Tinham amigos, brincavam separados, mas sempre de olho no que o outro estava fazendo e podendo a qualquer momento conversar com o irmão.

Meu marido e eu sempre defendemos a ideia de que eles ficariam juntos no ensino fundamental também. Não tinha discussão, era isso e ponto final. Víamos que eles tinham sociabilidade com as crianças independente de terem seu irmão na mesma turma. Até que veio a formatura do pré e os matriculamos numa escola "de crianças grandes" como eles dizem. A escola deles é de Ensino Fundamental e os mais novos são os alunos do 1º ano. Enquanto na outra escolinha eles eram os maiores, agora inverteu.

Quando fomos conhecer a escola, lembro de falar no carro ainda com meu marido "nada de separar eles! eles vao ficar juntos e pronto!". Só que não foi exatamente isso que aconteceu.

Quem nos mostrou a escola foi a pedagoga, então ela já tem conhecimento de causa, lá estudam mais gêmeos e todos estudam separados. Ela comentou conosco que seria feita uma adaptação da separação para que não fosse nada traumático, uma vez que seria muita novidade: escola nova, escola de crianças maiores, meio turno, aprendendo com livros e cadernos, separado do irmão, uma composição de sala diferente pois não seriam mesinhas de pré como antigamente, enfim, muita coisa nova.
Ela nos falou que o melhor a ser feito era separá-los para que eles pudessem desenvolver seus talentos e demonstrar suas dificuldades como crianças únicas. Meu maior medo era justamente o que li nos livros: que gêmeos quando estão separados tem um pouco mais de dificuldade no aprendizado.
Alegamos que eles têm personalidades distintas e que isso nunca foi problema, mas aceitamos numa boa a ideia, já que ela demonstrou atenção, conhecimento, cuidado e disponibilidade para qualquer coisa.

Desde então fomos preparando eles pra isso. Nunca os obrigamos a irem juntos num local. Se eu estava indo num supermercado sozinha, convidava eles. Quem queria, ia. Eles ficaram bem nervosos e ansiosos para o início das aulas, contavam os dias certinhos no calendário.


Até que chegou o dia 13 de Fevereiro, dia que as aulas começaram. Foram felizes e faceiros. Meu marido acompanhou o Lucca e eu acompanhei o Pedro. Eles sabiam que podiam fazer visitas esporádicas ao irmão na outra sala. E isso de fato aconteceu. Conversamos com as professoras para que permitissem essas visitas e nos avisassem qualquer intercorrência.
Nas primeiras duas semanas eles se visitaram muitas vezes, até que conversamos e dissemos que não poderia ser dessa forma porque atrapalhava a aula. Toda vez que um deles saía da sala de aula, acabava parando as atividades das turmas. Pedimos então que as professoras permitissem uma visita por dia, já que passam o recreio juntos. Aos poucos foram se acostumando e hoje em dia nem se visitam mais.

Cada um fez seus amigos mas sempre fazem questão de apresentar o irmão pra eles. Então todos se conhecem.

Hoje percebo que foi a melhor escolha. Trazem dever de casa parecidos, porém consigo perceber as dificuldades de cada um. As duas turmas de 1º ano tem exatamente as mesmas atividades, se tem passeio, saem juntos. A unica parte mais complicada são as reuniões de pais, já que são feitas separadas mas no mesmo horário. Da outra vez meu marido foi numa e eu noutra. Segundo a pedagoga, o assunto geral é o mesmo, e aí ao término da reunião, podemos falar em separado com a professora de cada um.

Estamos vivendo no dia-a-dia essa experiência e até o momento tem sido bem satisfatória.
Em tempo: a escola deles é municipal, então meus medos eram maiores ainda, pois muitas escolas não dão a atenção devida ao aluno.

Espero que continue dando certo! Com 4 filhos, a nossa atenção é redobrada com cada para que a gente não perca o fio da meada!

Querem ver mais da nossa rotina? Me sigam no Instagram: @mae_dequatro

Beijoca,
Bru.

2 comentários:

  1. Então, por aqui a mesa questão. As meninas estão no terceiro ano e desde sempre na mesma turma. Meu argumento foi o mesmo, de que elas são bastante extrovertidas, sociáveis, fazem amigos facilmente, independentes... tb pra facilitar a minha vida. É mais prático para nós (egoisticamente falando)... Mas, assim como Tu, deixamos Claro para a escola que havendo necessidade, cá da uma vai par a uma turma. Também perguntamos qual era o desejo delas. Por enquanto, querem a mesma turma. Mas, confesso que cheguei a pensar em separa-mas este ano. Embora o rendimento das duas esteja dentro do esperado, o que mais me incomoda é a fofoca. Uma acaba entregando a outra. Também há o problema das comparações... Por hora, permanecem juntas.

    ResponderExcluir
  2. É muito bonita a amizade deles é isso independe de estarem na mesma turma. Essa nova fase vai possibilitar que amadureçam se apoiando. Amo demais essa família!!!😍❤

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com seu comentário! :)