Buscar

Seguidores

Visitas



Mãe é um bicho estranho...

Quando eu era criança e minha mãe ou a mãe de alguma amiga não nos deixava fazer algo que, pra nós, era banal como brincar na garagem, andar de patins tal horário, dormir na casa da outra em tal dia entre outras coisas, eu lembro que pensava "que saco! só pra não deixar de ser chata mesmo, porque pode fazer sim!".

Ahhh as mães. E lá vem aquela tão manjada frase que fala que a gente entende a mãe da gente quando também parimos.
E cá estou eu, entendendo tudo sem nenhum esforço, fica tudo cristalino.

Quando eu simplesmente não permito que eles comam uma fruta ou uma bolachinha pq o almoço tá quase pronto, quando eu digo que é hora de dormir e os coloco nos berços, quando é hora do banho e não tem conversa. Quando eu digo "NÃO!".

Mas também tem aqueles momentos #mãedemerda em que eu esqueço de escovar os dentinhos deles depois da janta ou do lanche da tarde, que eu dou umas bolachinhas ou um potinho com umas pipoquinhas sem sal só pra eles ficarem quietos um pouco, que eu xingo e depois to morrendo de dó, que eu pulo o banho daquele dia porque to mega cansada e afinal "eles nem suaram" (quem nunca disse isso, né!), que eu grito junto com eles quando o ataque de manha deles já passou do aceitável, ou até aquele momento em que eu os deixo vendo desenhos nos berços pra poder dormir mais um pouquinho....

Modéstia à parte, me considero uma boa mãe.
Acho que eles são queridos, educados, lindos de viver, meus amores, etc etc etc...



Eles estão vivendo uma fase meio "revoltante".. jogam as coisas no chão, as vezes gritam, nem sempre querem dar a mão pra caminhar, mas é uma fase eu sei. Isso passa.

Cara, eu sou muito feliz com esses hominhos aqui!

Beijo,
Bru.

7 comentários:

  1. Eu sempre dizia que ia fazer uma lista com os "absurdos" que minha mãe fazia para, quando fosse mãe, eu consultar para não repetir os "erros"... Infelizmente, acabei não cumprindo o prometido, pois seria no mínimo engraçado... Tampouco lembro quais eram os absurdos, o que me faz crer que não foram coisas tão importantes assim, se não estaria traumatizada... kkk
    Viva as mamães! Aquelas que sabem tudo e ao mesmo tempo não sabem nada... Indiscutivelmente, o melhor papel da minha vida.

    Julia (no anônimo, pois não consegui fazer o login no trabalho :p)

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto, nos faz refletir como mãe é tudo igual mesmo. Quando minha mãe implicava com coisas pequenas, eu pensava em como ela era chata, o porquê de tantos nãos, e hoje me vejo até pior que ela, hehe! Às vezes quando estou em um dia mais estressante me pego dizendo não para coisas bestas mesmo, esquecendo que são crianças, depois me bate um arrependimento, por isso me esforço bastante para me colocar no lugar deles e ao mesmo tempo me lembrar de como eu me sentia nas mesmas situações.
    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  3. O que direi eu, pois fui filha, sou mãe e avó. Como filha sempre achava que minha mãe estava errada, como mãe sempre me acho certa ( tento pelo menos ) e como avó sou mais mole ( é a idade, e netos, bem, eles são diferentes né?).A vida se repete quer queiramos ou não. É o eterno conflito de gerações!
    Ines

    ResponderExcluir
  4. Eu tb surto às vezes e grito com ele!!!! Ai paro e tento me acalmar. Até nós boas mães cansamos!!! Bjs
    http://matheusmeucoracao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. hahaha, sempre temos as listinhas do que não iremos fazer quando tivermos filhos.... tudo balela...rs

    jorgea

    ResponderExcluir
  6. Adorei o post!
    Minha mãe foi super firme comigo e agora com minhas filhas era faz tudo que querem, mas faz parte agora virou avó heheh

    Beijos

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com seu comentário! :)