Buscar

Seguidores

Visitas



Plano de parto e outros detalhes

Se tem um momento que toda grávida mais teme é o parto. É um misto de ansiedade, medo, coragem, dúvidas, alegria, imaginação e planejamento.
Mesmo quem quer fazer parto normal imagina como será o momento e planeja algumas coisas.
Eu pensava todos os dias como seria meu parto, todos os dias antes de dormir eu fechava os olhos e visualizava como queria meu parto. Tudo bem que não saiu como eu imaginava, no lugar de um parto natural, sem analgesia e à meia-luz, tive uma cesárea de urgência na 41ª semanas, porém esses exercícios de visualização me ajudaram na hora H para me acalmar.

Pode parecer exagero pensar no parto desde o início, porém acho importante a gestante se preocupar com esse momento logo que descobre a gravidez, principalmente que tipo de parto ela quer: natural, normal, cesariana, em casa, de cócoras, na banheira, etc, para poder escolher o médico obstetra.

Eu fui pega de surpresa quando no início da gravidez meu ginecologista que me acompanhava há mais de 15 anos me disse que não fazia mais parto normal, e cesariana apenas para algumas pacientes mais antigas. Quando solicitei um encaminhamento para outro obstetra ele encontrou dificuldades em me indicar um que aceitava fazer parto normal. A maioria só aceita cesárea.

Após a escolha do obstetra acho importante ter uma conversa muito franca e sincera com o médico sobre as expectativas que a gestante têm em relação à preparação, parto e pós-parto. É importante procurar o maior número de informações sobre tudo que envolve esse momento para decidir o que se enquadra melhor para a grávida.
Eu tive essa conversa. Estava no 7º mês e tirei todas as minhas dúvidas. Cheguei na consulta com várias anotações, perguntas, dúvidas, coisas que fazia questão que fossem feitas. Esclareci todas as minhas dúvidas, saí de lá segura e calma sobre como ocorreria meu parto.



Abaixo algumas questões que usei para decidir como gostaria do meu parto.

Trabalho de parto:
- Quem ficará comigo durante o trabalho de parto (marido, namorado, irmã, mãe)?
- É obrigatório a tricotomia (depilação) e o enema (lavagem intestinal)?
- Quero analgesia ou não? Posso escolher quando tomar, se eu quiser tomar?
- Poderei caminhar, tomar banho, beber, comer, durante o TP?

Parto Normal:
- Que posição eu gostaria de ganhar meu bebê? Cócoras, sentada, deitada, semi-sentada?
- Posso colocar uma música?
- As luzes podem ser apagadas ou minimizadas?
- Como é feita a decisão da episiotomia (corte)?
- Quero amamentar logo após o parto?

Parto Cesárea:
- Irei esperar o início do Trabalho de parto ou marcarei uma data sem a espera?
- Quem irá me acompanhar na sala cirúrgica?
- Posso ficar com meu bebê enquanto fazem a sutura?
- Posso amamentar logo após o parto?

Após o parto:
- O bebê ficará comigo o tempo todo?
- Quantos dias ficarei no hospital?
- Quero amamentar em livre demanda?

Após eu responder todas essas perguntas e conversar com meu obstetra sobre cada uma, eu escrevi meu Plano de Parto que vocês podem ver aqui, entreguei para meu médico e quando estava na sala de preparação eu mencionei vários itens para a enfermeira.



Infelizmente meu parto não foi como eu sonhava, nem como eu decidi no Plano de Parto. Algumas coisas não davam para serem feitas como a amamentação imediata porque minha cesárea foi de urgência, mas esqueci de alguns detalhes como luz, música (o cd ficou na bolsa), porém foi o melhor que poderia ter.



Mais importante que a mala da maternidade ou quais roupas o bebê vai usar é como será esse momento em que ele chegará aqui e vocês irão se ver pela primeira vez.

7 comentários:

  1. Jorgea amei seu plano de parto!!
    Se fosse normal eles iriam respeitar seu plano??
    Eu pretendo passar meu trabalho de parto em casa,pq nos hospitais da cidade onde moro eles fazem todas as intervenções possíveis!!
    Eu gostaria muito de ser respeitada pelo menos nessas praticas que o Ministério da saúde recomendam! http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/alem_sobrevivencia_atencao_parto.pdf

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorraine, se fosse normal sim, já estava tudo combinado, inclusive na consulta anterior eu tinha conversado tudo de novo.

      Excluir
  2. Acho que como tudo na vida a gente pode planejar, sonhar, imaginar, mas sem nunca esquecer que não temos total controle de nada. Falo isso pois vejo muitas vezes mães frustadas por não terem tido um parto conforme o sonhado, pelos mais diversos motivos. Eu trabalhei isso na minha cabeça, imaginando todas as possibilidades, para não me frustar. A única coisa certa é que queria o meu bebê com saúde, pronto para vir para os meus braços assim que saísse da barriga, não importando como. E, para minha surpresa, tanto o parto quanto à maternidade em si, foram algumas das únicas experiências da minha vida em que a realidade superou a expectativa. Para mim, planejadinha em tudo, isso é fantástico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julia, eu me frustrei um pouco sim, mas depois entendi que foi o melhor a ser feito.

      Excluir
  3. Eu nao planejei muito, ate pq a minha obstetra sempre me alertava q na hora mesmo é q teriamos certeza se seria normal ou cesarea. Eu queria normal desde o inicio, e graçad a Deus foi td muito tranquilo.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom esse post! Concordo plenamente na conversa e preparação com o medico pre-parto.. confesso que só de falar nisso me arrepio e recuo, pensando se terei coragem de ter um filho.. A frustração e muita? mas acredito que com aquele "pinguinho de gente" nas tuas mãos que depende exclusivamente de ti, passa nao? eu queria ter os meus de normal, mas como foi dito.. nem sempre e possível.. fé e confiança e o que há! eheheh, beijos gurias, Bia

    ResponderExcluir
  5. Muito bom Jorgea!
    Um post sobre o assunto sem verdades prontas, mas cheio de informações e sugestões. Coisa rara!
    Beijo,
    Ana

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com seu comentário! :)