Buscar

Seguidores

Visitas



Se sujar faz bem!


Sempre achei que crianças superprotegidas ficam doentes muito facilmente. Salvo exceções como baixa imunidade, impedimento médico, entre outros, acho que as crianças devem ter o máximo de contato com a natureza.


Tudo com cautela, claro. Daí que essa semana vi uma matéria sobre o assunto e, como achei interessante, resolvi fazer algo que eu nunca faço: copiá-la pro blog.
"Os cientistas dizem que certas bactérias, apontadas em outros estudos como benéficas para a saúde humana, são encontradas em maior abundância em ambientes rurais.
Esses micro-organismos cumprem um papel importante no desenvolvimento e manutenção do sistema imunológico, explicam os especialistas.
As conclusões do estudo foram divulgadas na publicação científica Proceedings of the National Academy of Sciences.
“Existem micróbios em todo lugar, inclusive em áreas urbanas, mas os micróbios de ambientes naturais são mais benéficos para nós”, disse à BBC um dos autores, Ilkka Hanski, da Universidade de Helsinque.
Função ‘especial’
Para realizar a pesquisa, a equipe coletou amostras de pele de 118 adolescentes finlandeses e constatou que os que viviam em fazendas ou perto de florestas tinham maior diversidade de bactérias e eram menos sensíveis a alergias.
Hanski explicou que as bactérias são benéficas para nós porque promovem a microbiota – o conjunto de micro-organismos que formam colônias dentro do corpo ou sobre a pele, mas sem provocar doenças.
Segundo ele, estes micro-organismos são importantes “para o desenvolvimento e manutenção do sistema imunológico”.
O estudo também permitiu que a equipe identificasse um grupo de bactérias, conhecidas como gama proteobactérias, que têm uma “função especial”.
Um dos tipos de gama proteobactéria, chamada Acinetobacter, foi “fortemente associado ao desenvolvimento de moléculas anti-inflamatórias”.
“Basicamente, nosso estudo revelou que quanto maior a quantidade dessa bactéria em particular você tem na pele, (maiores suas) respostas imunológicas capazes de suprimir reações inflamatórias (ao pólen, a animais, etc)”, afirmou Hanski.
O cientista explicou ainda que as gama proteobactérias tendem a ser mais prevalentes em ambientes vegetais, como florestas e terras usadas para agricultura, do que em ambientes urbanos e na água.
“A urbanização é um fenômeno relativamente recente, durante a maior parte do nosso tempo (de evolução da espécie humana), temos interagido em uma área que hoje chamamos de ambiente natural.”
“A urbanização pode ser vista como uma oportunidade perdida, para muitas pessoas, de interagir com o meio natural e sua biodiversidade, inclusive as comunidades de micróbios”.
Hanski admite que não é possível reverter a tendência global de urbanização, mas disse que há uma série de opções para aumentar o contato com ambientes naturais."
Fonte: [ BBC Brasil ]


Vocês costumam passear com seus filhos e deixá-los brincarem na terra? Que tipo de brincadeira ao ar livre vocês acham interessante com as crianças?

Beijo,
Bru

4 comentários:

  1. Também acho a mesma coisa. O Murillo brinca muito na chácara da minha mãe, na terra, com os bichinhos, se suja de monte! E ele adoraaa!!

    ResponderExcluir
  2. Bru, como moro na fazenda, os meus vivem em contato com a natureza, com os bichinhos, eles amam, todos os dias vão pra caixa de areia deles e brincam muito, ficam mais fora de casa brincando do que dentro, o que facilita muito a rotina deles, posso dizer que nunca tive problemas com isso, sou a favor deles se sujarem e com certeza faz bem!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Aqui em casa é um troca troca de comida entre o Nuno e o Pep constante! E tudo certo. E tb tem sempre beijos, lambidas, abraços e muitas manifestações de carinho e brincadeiras entre eles.
    O Nuno quase nunca fica doente. Ah e o Pep tb não..
    Ana

    ResponderExcluir
  4. Oi, Bruna sempre deixei Daniel brincar na areia do parquinho aqui perto de casa. Sei que ando devendo pra ele mais passeios ao ar livre, mas como ele tem rinite alérgica a coisa complica e acaba ficando doente.

    Bjssssssssssssssssss, Dani Cardão.

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com seu comentário! :)