Buscar

Seguidores

Visitas



Mãe Amiga: Andrea Jacini

Lembram que postei aqui semana passada um pedido de ajuda para o banco de medulas, e citei a Andrea Jacini?! Pois então, hoje ela vem contar sua história linda de superação. Ela tem 38 anos e 4 filhas lindas. As gêmeas Camila e Gabriela de 12 anos, a Victória de 8 e a Giovanna com 5 anos.

Andrea, virei tua fã! Parabéns pela garra e pela força.

"Após menstruar notei que meu ciclo estava intenso demais, procurei hospital, tomei anti hemorrágico para controlar e ainda assim nada aconteceu até que comecei a ter uns sintomas que me assustaram, alem da hemorragia, muita dor de cabeça e falta de ar, falta de apetite total, desmaios e sonolência, até que através de um grande amigo consegui que o SAMU viesse me buscar e fomos até o hospital publico, onde me trataram muito mal, falaram ate em aborto, impossível ser, com aquela hemorragia, meus familiares e amigos foram até o hospital e fui rapidamente encaminhado ao hospital do meu convenio, onde fiquei 8 dias internada, fiz vários exames, todos normais ate que DEUS colocou uma medica que a defino como anjo na minha vida e no dia da alta ela resolveu fazer o mielograma.

Dois dias após o mielograma, eu tive a notícia que mudaria minha vida: Estava com câncer, Leucemia.
Nesse mesmo dia ela conversou com o Dr. Flavio Zuardi Jr e me encaminhou a ele, não me lembro de todas as palavras da doutora, uma vez que você recebe um diagnostico como esse, você fica sem chão, se sente impotente e pensa, vou morrer.
Foi um mix de sentimentos e veio um flash de toda a minha vida até aquele momento que foi cruel sim, impotência total sabe.

Tinha medo de morrer, na minha cabeça era assim, câncer mata e eu estava com algo que poderia me matar.

Fui encaminhada ao Dr. Flavio Zuardi Jr. e no mesmo dia do diagnostico fui internada, onde fiquei 2 meses na primeira fase, que acredito que foi o ciclo quimioterápico mais duro e difícil a mim, minha família e amigos.

Hoje posso dizer que estou praticamente CURADA. Finalizei a manutenção quimioterápica em outubro/2011.

Fiz uso de quimio venosa, recebida através do portcath (cateter), fiz 12 quimio venosa e por 2 anos tomei uma injeção chamada Metotrexato (tomava uma vez por semana), a cada 15 dias no intervalo de 3 meses eu tomava Vesanoid (ATRA), diariamente tomava Purinethol, fiz uso de injeçoes de anticorpos e muitas, mais muitas transfusões, entre hemácias, plaqueta e plasma fiz uso de remédios básicos para cuidar do estomago, emocional, vitaminas e complemento alimentar.

Fiz em torno de 230 transfusões, entre plasma, plaqueta e hemácias, tive uma infecção no cateter, fui obrigada a tirar e após um mês operei para colocar um cateter na artéria e fui novamente premiada:  esse aparelho se soltou dentro de mim, um milagre eu estar viva novamente, pois a extensão ficou encostada n meu coração e no intestino. Lá fui eu, internada com urgência e mais uns 10 dias de hospital. Só em cima da cama, sem poder andar, para tudo, tinha que chamar alguém, não podia me mexer para não ter perigo da extensão "se mover" dentro de mim.. Foi feita uma cirurgia arriscada para retirar o aparelho. Após 20  dias fui internada para colocar outro cateter... Hoje ainda tenho esse aparelho, devo retirar em junho de 2014 que totalizam 5 anos

No primeiro contato do meu organismo com o remédio e quimio venosa, tive vários efeitos colaterais sérios, como mucosite grau 5, derrame da pleura, retenção de liquido, inchei muito, manchas roxas pelo corpo, queda total do cabelo.

Dr. Flavio Zuardi Jr. e sua equipe, Lidiane, Dayse, Regina, Danielle, há outros.. Todos os demais profissionais foram de extrema importância na minha vida. O meu medico é um anjo que DEUS colocou na minha vida. Temos uma boa relação de paciente e médico.

Tive acompanhamento com nutricionista e psicóloga durante todo esse tempo de tratamento, confesso que foi importante e me ajudou muito, ainda hoje passo regularmente na nutri e duas vezes ao mês na psicóloga.

Tudo e difícil em um tratamento quimioterápico, os efeitos colaterais são terríveis sofri demais com eles, mudei internamente e fisicamente. Você não quer os efeitos colaterais, mas eles chegam e te derrubam, ainda assim afirmo que nossa cabeça precisa estar em sintonia com nosso corpo. Ter um câncer dentro de você não é fácil. Você vive em constante perigo consigo mesmo, acho que é natural ter nossos pensamentos misturados e claro que, no fundo, não queremos aquilo. Mas estamos nos tratando e temos que ser fortes, porque somos capazes.

As muitas fases da Andrea
Aceitei a doença e fiz um trabalho interno, filtrei as informações que eu deveria saber e uma vez eu ouvi a seguinte frase: “HÁ DOIS CAMINHOS QUANDO SE DESCOBRE UM CÂNCER:  UM É SEGUIR LUTANDO E SORRINDO (POR MAIS DURO E DIFICIL QUE SEJA, EU SEI QUE É) E O OUTRO SEGUIR A LUTA CHORANDO.” Com certeza esse é mais difícil e você pode ser derrotado com essa opção.
Eu optei, apesar de ter sofrido demais em todos os sentidos, a continuar a luta sorrindo e isso me ajudou muito, eu vi que eu posso e sou capaz de lutar contra um câncer e aqui estou dividindo minha história.

Hoje estou bem, praticamente curada, sei que pela medicina são 5 anos porem me sinto assim e acredito na cura. Não vivo pensando no futuro, vivo um dia de cada vez e faço dele o melhor possível para que o meu dia de amanha seja melhor que hoje.

DEUS está acima de tudo, tenha FÉ, ela move montanhas, acredite que você pode e é capaz de enfrentar de frente o câncer e pode VENCÊ-LO. Temos uma força gigante e devemos usar essa força a nosso favor. Acho super importante estar informado sobre a doença que você esta tratando, conversando abertamente com seu médico e não procurando informações na internet. Muitas vezes lemos coisas que não são  boas e para nós que estamos ali naquele tratamento, o correto e sadio é ter no seu medico, um amigo, conversar mesmo ou ter acesso a profissionais e ONG da área como a ABRALE que possam nos ajudar a esclarecer as nossas diversas duvidas. E em algumas situações me orientaram juridicamente.


Hoje sou uma pessoa muito melhor e tenho aprendido muito com tudo isso que vivi nesses 3 anos de diagnóstico e tratamento.
Hoje ainda faço exames mensais, mielograma e manutenção no meu aparelho portcath que devo retirar em junho de 2014.
Sou uma SOBREVIVENTE E VENCI SIM A LEUCEMIA, EU ME PERMITI.
Agradeço primeiro à DEUS por me dar essa segunda oportunidade, pelo medico e equipe ter acreditado em mim, a minha pessoa por ver que seria capaz, minhas 4 filhas amadas que foram de extrema importância na minha recuperação, meus amigos, colegas e desconhecidos.

Andrea entre as quatro lindas filhas

AGRADEÇO À TODOS POR SEGURAREM A MINHA MÃO E ME AJUDAREM A ENCARAR ESSA GUERRA.

EU TIVE CÂNCER, MAS ELE NUNCA ME TEVE!"

Vamos deixar uma mensagem pra essa mãe super forte?!

Conto com vocês!

Beijos,
Bru

3 comentários:

  1. Lorraine Furriel5 de abril de 2012 08:58

    Nossa que historia linda,uma lição de vida!!

    ResponderExcluir
  2. Lindo mesmo, tenho certeza que Deus esteve com ela, e lhe deu forças, mães como você são exemplo!

    Assim tem uma mamãe no Gemelares, a fotinha dela já esta no site desde terça, ela também teve câncer e um filho, terça que vêm tem o relato dela, chorei escrevendo.

    É nessas mamães que temos que nos espelhar, muita força, muita coragem, muita fé, pois assim venceremos tudo, com Deus tudo se torna real e palpável.

    Beijos para Andreia e para você Bru!!!

    ResponderExcluir
  3. Andrea, voce é um exemplo para todas mulheres. Voce é linda por dentro e por fora. Parabens e muita saúde e sorte pra voce e suas 4 filhas lindas tambem.

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com seu comentário! :)