Buscar

Seguidores

Visitas



Mãe Amiga: Mariana

Talvez a palavra que possa definir a Mari seja: BONDADE

Bondade no mais puro sentido.
Conheci a Mari através aqui do blog, aos poucos fomos nos aproximando, ela foi a primeira mãe blogueira que conheci e amei. Amei. De verdade. Uma pessoa simples, de coração bom, que pensa nos outros de uma forma difícil de se ver hoje em dia.

Não vou escrever muito na introdução do relato, pois ele é grande. Mas já peço que preparem os lencinhos. Esse é de respirar fundo e secar as lágrimas pra conseguir continuar lendo. Ao final do relato, tem o link de um vídeo que vocês DEVEM ver!

Esse relato é pra ti que tá fazendo tratamento pra engravidar, pra ti que tá grávida e tem medo da UTI Neonatal, pra ti que tá enfrentando isso nesse momento, pra ti que não conhece e gostaria de saber como funciona.

Com vocês, a Mari:

“O Marcelo e eu nos conhecemos em julho de 1999 e em 27 de setembro de 2003 nos casamos. Sempre quisemos ter filhos, mas esperamos um pouco.
Em 2007 resolvemos começar as tentativas!!! Mas depois de muito treino e nada, resolvemos marcar uma consulta na Fertilitat, clínica de reprodução humana que super indico!!!
Em outubro de 2007 tivemos a primeira consulta e após vários exames vimos que tanto eu como o Marcelo tínhamos alguns probleminhas!
Então a saída era a fertilização!
Começamos o tratamento em dezembro de 2007 e em janeiro de 2008 fiz a primeira fertilização. Após 2 semanas, a primeira frustração: negativo!!!
Em abril de 2008 nova tentativa. Negativo de novo!!
Em outubro de 2008, mais uma tentativa!! Três embriões implantados e negativo de novo!!
Resolvemos dar um tempo e novos exames foram feitos!! Mais tratamento e em julho de 2009, começamos tudo de novo!!
Em 10 de agosto de 2009, fizemos a punção!!
A data da transferência foi marcada e no dia 12 de agosto estávamos no Centro Clínico da PUC, às 7 horas da manhã!! Desta vez tinha que dar certo!!
Depois de 2 semanas fiz o exame de sangue e o Marcelo e eu vimos junto o resultado, como havíamos feito nas outras vezes. Obviamente, eu não estava nem um pouco confiante, pois já tinha tido 3 negativos, mas desta vez.... surpresa!!! O resultado do meu beta deu 392, ui!!! Super alto, mas até então eu não tinha noção do porquê!! Nos abraçamos e não acreditávamos!!!
Foi muito legal!! Eu tremia, o Marcelo chorava...
Comprei um teste de gravidez de farmácia, pois sonhava em fazer um e ter o resultado positivo!!! Tenho guardado até hoje!!!
Bem, tínhamos então que esperar 2 semanas para a primeira eco e ver como estava nosso bebê!!
Depois de 2 semanas fomos até a Fertilitat fazer a primeira eco e ver nosso tão esperado filho!!
O médico começou a fazer a eco e a primeira coisa que disse foi: "Mariana, não acredito que tu aprontou esta comigo!". Como já estava calejada, tive certeza que mais uma vez algo tinha dado errado. Mas, engano meu!!! Tudo tinha dado certíssimo! Aliás, TRI certo! Então ele falou: "Aqui está o bebê, aqui está o irmãozinho dele... e aqui do lado o outro irmãozinho!". Isso mesmo!!! Eram 3!!!!! Nossa, que felicidade!!
Avisamos meus pais, os pais do Marcelo, minhas irmãs, meu irmão, a irmã e irmão do Marcelo, e mais 2 amigas que são como minhas irmãs!
Todos ficaram muito felizes!!!
Nós não sabíamos o que fazer com tanta felicidade! Só ríamos e queríamos comemorar!!!
Foi um dos dias mais felizes de nossas vidas!!
Além de estarmos grávidos, teríamos 3 bebês!!!


Mari com 24 Semanas


Minha gravidez estava indo super bem, tudo tranquilo e previsão de chegar às 36 semanas, até que no dia 27 de janeiro, com 25 semanas e 6 dias de gestação, a bolsa do Mathias rompeu!!
Eu estava em Porto Alegre, liguei para meu médico que estava de plantão do Hospital Moinhos de Vento, que pediu que eu fosse até lá para ser examinada!
Ao chegar lá, a confirmação: bolsa rota com 25 semanas e 6 dias de gestação!
Risco: todos! Meus filhos teriam menos de 50% de chances de sobreviver se nascessem naquele dia, mas as chances poderiam aumentar a cada dia que ficassem amais dentro da minha barriga!
Comecei então com antibióticos para prevenir infecções e injeções de corticoide para amadurecer os pulmõezinhos dos meus filhotes. Além disso, repouso absoluto!!! Quando digo absoluto, é absoluto mesmo!!! Deitada, sem levantar para nada! Comadre, banho de leito, tudinho na cama!!
Os bebês eram escutados três vezes por dia, e cada vez que ouvia os coraçõezinhos ficava muito feliz!!
Apesar de todos os esforços, depois de 5 dias entrei em trabalho de parto e o trio nasceu!
Chegando na sala de parto, os neonatologistas vieram conversar comigo e disseram que se os bebês chorassem ao nascer eu poderia vê-los, caso contrário eles seriam levados direto ao CTI.
Confesso que jamais cogitei a hipótese de meus filhos nascerem e eu não ouvir o choro deles!!
Às 12h09min, o Mathias nasceu! Ouvi o chorinho dele que parecia um miadinho, bem baixinho, mas alto para o tamanhinho dele! Mostraram-me o Mathias e o levaram!
Às 12h10min, a Carolina nasceu! Também chorou e eu pude ver a minha princesa!
Às 12h12min, o Guilherme nasceu! Chorou também e vi meu gigante!!!
Também dei um beijinho em cada um e pude sentir o calor do corpinho deles no meu rosto!
Logo depois, trouxeram os 3 e eu pude vê-los melhor e fazer um pouquinho de carinho em cada um!!!
Estavam respirando sozinhos!!!! Não precisaram ser entubados!!! Eram bem pequenos, mas muito fortes!
O Mathias nasceu com 895g e 33,5cm, a Carolina com 840g e 33cm, e o Guilherme com 960g e 35cm.
Na verdade a Neo estava preparada para receber 3 bebês em situação precária, tendo em vista a prematuridade! Mas eles se comportaram muito bem, e como eu já disse, não precisaram nem ser entubados, apenas precisaram do CPAP (uma ajudinha).
Jamais irei esquecer aquele momento maravilhoso que foi o nascimento dos meus filhos!
Jamais vou esquecer do chorinho dos meus bebês!
Jamais vou esquecer o calor do corpinho deles junto ao meu rosto quando pude beijá-los pela primeira vez!
São momentos que jamais sairão da minha memória!!
Mas como disse, eles nasceram muito prematuros e teriam que enfrentar um bom tempo de CTI Neonatal!
Ao falarmos de CTI - Centro de Tratamento Intensivo - todos acham que é um ambiente horrível, pesado, com pessoas pessimistas e que só falam dos problemas que estão enfrentando.
Estão completamente enganados!!!
Nunca tinha entrado em um CTI e não tinha ideia do que me esperava quando meus bebês foram para lá!!
Mas tive uma grande surpresa já no momento que cheguei lá, no dia seguinte ao nascimento do Mathias, da Carol e do Guigui.
Cheguei de cadeira de rodas, pois ainda não conseguia caminhar por causa da cesárea e fui super bem recebida por todos!
Lá conheci muitas mães que já estavam lá quando eu cheguei e que me deram várias dicas e conversavam muito comigo, mães que passaram por lá durante nossa internação, e mães que ainda continuavam por lá quando nós saímos, e que eu conversei bastante, contando minha experiência e dando aquela força!
Essas mães são grandes exemplos e guerreiras como nossos bebês!!!
Não posso dizer que a vida CTI é fácil, mas as pessoas que estão lá fazem tudo ficar melhor!!
Para mim (e tenho certeza que para muitas mães de prematuros) o CTI não é mais aquele bicho-papão e sim um local necessário e adequado para aqueles que precisam e cheia de pessoas generosas, competentes e maravilhosas!
Quando fui embora, deixei uma carta que pedi que fosse lida a todos do CTI Neo para que todos soubessem do excelente trabalho desenvolvido por todos!
Segue a carta que resume o que é e o que vivemos na Neo:


Dia 31 de janeiro de 2010, o Mathias, a Carolina e o Guilherme, nosso tão esperado trio, nasceu com 26 semanas e 4 dias!!! Eram muito pequeninhos, pesando 895g, 840g e 960g!! Eram pequenos, mas fortes e guerreiros desde o nascimento!!!


Mathias

Carolina

Guilherme


Os três choraram ao nascer e pude ver e beijar meus três pimpolhos!
Enquanto tudo isso acontecia, vocês estavam com tudo pronto (aliás, já estavam com tudo pronto há 5 dias, quando eu fui internada com a bolsa do Mathias rompida), inclusive com muitos tubos esperando meus bebês!!
Mas os 3 chegaram muito bem e surpreenderam a todos! Não foram entubados e precisaram apesar da ajudinha do CPAP para respirarem!!
Fui ver mesmo a turminha no dia seguinte, quando também conheci o CTI Neonatal do Hospital Moinhos de Vento. Comecei também a conhecer todos que ali trabalhavam e ter contato diário com todos vocês! Os dias foram passando e o que mais me surpreendia além do super desenvolvimento do Mathias, da Carol e do Gui, era a competência e o amor de toda essa equipe! Aliás, os meus comentários com o Marcelo e minha família era sempre esse: nunca tinha visto pessoas tão especiais e competentes como vocês. Sempre comentava que vocês podiam todas as noites deitar e dormir muito tranquilos, pois tinham cumprido sua missão!! Ficamos 70 dias na Neo, mas posso dizer que, apesar de todo o stress de ser uma mãe de prematuros, foram dias muito felizes, porque vocês fizeram isso acontecer!
Quando decidi, junto com meu obstetra, que as crianças nasceriam no HMV foi por um único motivo: estariam no melhor hospital, com os melhores médicos, na melhor UTI Neonatal e com as melhores pessoas cuidando deles!!! E isso realmente é verdade: vocês são os melhores!!!
Prova disso são os resultados do trabalho de vocês! E digo isso não apenas por mim, mas por tudo que vi durante todos esses dias e em conversa com outras mães que têm exatamente a mesma opinião que eu!!

Foram médicos, enfermeiras, técnicas, meninas do CPAE, meninas da limpeza que fizeram meus dias serem melhores, mesmo em um ambiente hospitalar, com meus bebês tão pequeninhos!!
Os médicos sempre foram muito claros em relação aos riscos que as crianças tinham, mas em momento algum imaginei que algo poderia acontecer, e quando comecei a observar o trabalho desenvolvido na Neo, tive certeza que eles sairiam do hospital em excelente estado (aliás, no sumário de alta consta exatamente esta expressão: excelente estado).
Além de excelentes profissionais, vocês são pessoas muito sensíveis, compreensíveis e humanas que sabem lidar com toda a situação e entendem exatamente o que as mães estão passando!
Foram muitos dias que convivi com vocês e posso dizer que foram muito agradáveis! Todos os dias que ia embora ficava tranquila, pois sabia que o Mathias, a Carol e o Gui estariam muito bem cuidados!!!

Jamais esquecerei de cada um de vocês, e serei eternamente grata por tudo que vocês fizeram pelos meus filhos!!!
Algumas coisas que acontecem em nossas vidas são engraçadas, pois, ao mesmo tempo que não via a hora de receber alta, ficava com o coração na mão por não poder mais ter a convivência diária e agradável que tive com vocês durante esses 70 dias!!!
Jamais esquecerei o primeiro canguru (que foi com o Gui e um presentão surpresa do Dr. Humberto), as graminhas que eles ganhavam (e as gurias sempre vibrando junto), o primeiro kg alcançado, as tiradas de CPAP, os primeiros peitos (e como vocês me ajudaram...), as idas ao berço, as primeiras mamadeiras, as tiradas de sondinha!! E todos torcendo junto para que tudo desse certo!!! E deu...


Primeira Foto da Família

Primeiro Canguru - Os melhores abraços


E tenho certeza de uma coisa: o Mathias, a Carolina e o Guilherme são bebês muito fortes e guerreiros, mas tiveram a ajuda de todos vocês para que estivessem como estão hoje!!!
Estamos a uma semana em casa e com muitas saudades... claro que não de estar na Neo, mas de todos vocês que foram e sempre serão pessoas muito especiais em nossas vidas!
E como estava no cartãozinho que deixei para vocês quando fomos embora: vocês estarão sempre em nossos corações!!!!

Gostaria de parabenizar tanto a supervisão médica como a supervisão assistencial pela excelente condução da equipe do CTI Neonatal!
Parabéns a todos vocês pela competência e pelas pessoas maravilhosas que vocês são!!
Muito obrigada por tudo!!

Mariana

Por causa desta minha experiência de CTI Neonatal, resolvi que deveria ajudar as mães que estivessem com seus bebês na Neo.
Então, conversei com a supervisora da Neo e perguntei se poderia ir até lá e conversar com as mães que lá estivessem com seus bebês para contar um pouco da minha experiência, tudo que passamos e o que elas estavam passando também!
E tenho feito isso há mais de 1 ano!
Todos os meses vou ao hospital para conhecer e conversar com as mamães da Neo!
Tem sido um trabalho voluntário muito legal, pois tenho certeza que tenho ajudado muitas mamães a passarem por essa experiência de uma forma um pouco mais amena!
Ter filhos prematuros não é nada fácil, mas a cada dia que acordo e vejo o Mathias, a Carolina e o Guilherme, que hoje estão com 2 aninhos, sorrindo, correndo e pulando ao meu lado, tenho mais orgulho deles, pois foram 3 bebês que lutaram muito e quiseram viver!!!


Mathias, Guilherme e Carolina





Obrigada meus filhos, simplesmente por existirem!!!”


Como eu disse, agora que vocês estão felizes ao ver que o trio está bem, olhem o trabalho voluntário da Mari no Hospital Moinhos de Vento. Clica aqui e assiste!

Olha aí o Blog da Mari.

Agora queremos saber o que vocês acharam! Com certeza vocês vão deixar recadinhos queridos que a Mari e o Marcelo vão adorar ler!

Beijos,
Bru (que chora com todos os relatos, sempre.)


17 comentários:

  1. Querida Bruna, muito lindo esse relato. Me fez lembrar os difíceis mas ao mesmo tempo lindos momentos que passei, tanto na fase de tratamento para engravidar, quanto no dia em que meus filhos nasceram e o tempo em que ficaram na UTI.
    Obrigada pelo seu comentário lá no blog e pessoas assim só me fazem pensar que é possível sim ser feliz assim, vivendo só com os filhos. Tenho a felicidade de ter o apoio dos meus pais que são super importantes na minha vida e também da minha irmã, meu irmão e cunhada e ainda da outra avó deles... Meus filhos são tudo para mim e não me fazem ter outro sentimento que não seja a felicidade. Um grande beijo e parabéns pelo teu trabalho.

    ResponderExcluir
  2. Que relato!!

    Mari que linda a sua história, sei como é ter medo de nunca poder ter um bebe no colo, mas a sua história supera mil vezes a minha!!! Parabéns por servir de exemplo para muitas mamães, realmente impossível não emocionar diante dessa verdadeira Maternidade Real!!!! eu tinha muito medo dos meus gêmeos irem pra UTI, pois na cidade onde moro não tem, apenas a 50km tem, então ficava super assustada com a hipótese, mas graças a Deus não foi preciso... Quando disse sobre ver os bebes após nascerem, vivi algo parecido, quando os gêmeos nasceram, eles choraram, porém por cuidados médicos foram direto pra incubadora, sendo que nasceram saudáveis e não tinha necessidade, mas os meus médicos muito cautelosos preferiram assim, mas eu como mãe desesperada, rs, comecei a chorar e atrapalhar o fim da cesárea, então trouxeram os gêmeos pra mim ver, foi uma emoção indescritível, que eu jamais vou esquecer!!!

    Beijos, em você, no trio e para você Bru!

    ResponderExcluir
  3. Incrivel e lindo, sem palavras, maravilhoso existir pessoas como a Mariana :)
    Tomara que a minha Mari seja tão boa como a sua chará :)
    Beijos pra Bru e um especial pra Mariana :)

    ResponderExcluir
  4. Bru!!!
    Obrigada mais uma vez por divulgar nossa historia!!! Tomara que muitas mamaes possam ser ajudadas!!!
    Bjs,
    Mari

    ResponderExcluir
  5. Lindo relato, Mari. Aliás, lembra muito a minha história. Mesma clínica, três vezes negativo, a vontade de fazer um teste de farmácia mesmo depois do exame de sangue positivo (que eu não fiz... :(), mesmo hospital, mesma UTI Neo... Ai, não da para ler e não se emocionar, pois passamos pelas mesma coisas. Aliás, adorei ter te conhecido qdo minhas bebês estavam na Neo, a gente fica tão sozinha e meio triste todo o dia naquele hospital nas horas em que temos que nos separar dos bebês.

    ResponderExcluir
  6. Bah teu blog esta cada vez melhor, ameiii, choreiiii muito e te digo, Deus abençoe tua família e que tudo que desejas seja possível! Tenho sempre esperado para ler teus posts! beijo no coração!

    ResponderExcluir
  7. Lindo o relato do nascimento dos 3 anjinhos da Mari. Que Deus esteja sempre ao lado dessa linda família e parabéns pelo casal por desejar, cuidar, lutar e amar o Gui, o Mathias e a Carolzinha!!!!

    Beijos meus pra mari e pra Bruna e beijos das minhas princesinhas Mel e Yasmin pros amores de vcs!

    ResponderExcluir
  8. Fiquei sabendo da Mari pela reportagem no JA. Haviamos acabado de sair da neo do moinhos de vento com nossa Cecília e fiquei triste pq nos 62 dias q lá ficamos ela nao apareceu. Temos mtos amigos em comum q trabalham na lá, mas nosso encontro nao aconteceu ainda. Acho o trabalho dela no moinhos sublime e digo q só quem passa por um lugar daqueles entende bem certinho tdo q ela escreveu na cartinha.

    Linda e emocionante história!

    Beijao

    ResponderExcluir
  9. Mari, já conhecia a sua historia pelo blog, mas é impossível não se emocionar... Esse trio é do barulho!!!! Adoro as histórias do trio e estava com saudades de vcs nessas férias... Aguardo as novas histórias anciosa.... afinal um Guigui só já é diversão garantida... imagina o Gui e mais 2 amores????
    beijos para mm+3!!!!!

    ResponderExcluir
  10. ai ai ai Mari, já conhecia essa grande mulher, e seus guerreiros, aliás conheci os guris e a guria, mas a mãe ainda não!hehehehe
    Linda história com final TRI FELIZ!!
    Beijos nas duas

    ResponderExcluir
  11. Linda a história da Mari! Sabe, me surpreendo a cada dia com a história dessas mães.. lá no grupo do GM a gente nem imagina tudo o q já passaram. Parabéns a todas!!

    ResponderExcluir
  12. Que tri!!! Tudo na vida não passa de um grande aprendizado. Melhor ainda qdo a gente consegue multiplicar isso, qdo passamos por momentos dificeis e só o que fica são boas recordações. Realmente Mariana, não é para qualquer um...Deus sabe muito bem a quem dar o fardo mais pesado. Parabéns pela história, pela linda família e pela tua dedicação, cuidado e carinho com o próximo. Um abraço, Sandra

    ResponderExcluir
  13. Historia linda demais,todos abençoados! Estao lindos e leio sempre blog deles e não sabia dessa historia! Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Adoro a Mariana, ela é uma super mãe e exemplo de mulher. Linda história e com um belo final TRI FELIZ!!
    Esse trio é muito lindo, rs.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Linda história!
    E que crianças lindas!!! Parabéns, Mari pelo trio maravilhoso! Que eles cresçam com muita saúde e lhe deem muito amor.

    Beijooo

    ResponderExcluir
  16. Oi Mariana,sou irmã da Bruna.Linda história a tua.Me emocionei muito lendo ( pra não dizer...chorei muito lendo).
    Teus filhotes são lindos!!!! Parabéns!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oi, primeira vez aqui no blog e estou tão emocionada que estou sem palavras. Eles são lindos muita saúde pra vocês.

    Bjsssssssssssssssssssss, Dani Cardão.

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com seu comentário! :)