Buscar

Seguidores

Visitas



Gestação de gêmeos: nutrição e boa forma



Quando a mulher se descobre grávida de gêmeos, logo fica em dúvida quanto à alimentação: afinal, ela deve comer mais do que o recomendado para uma gravidez simples? A resposta é sim: estima-se que a gestação de gêmeos precise de um consumo adicional de 600 calorias por dia, ou seja, o dobro do que é indicado nos casos de gravidez comum.

A qualidade da dieta, com maior ingestão de proteínas, cálcio e carboidratos, sobretudo na forma de grãos integrais, aumenta a chance de os bebês nascerem com peso ideal. Consulte um nutricionista que poderá orientá-la de como ter uma boa alimentação.

Muitos médicos também recomendam o consumo de um suplemento multivitamínico que contenha 800 microgramas de ácido fólico, pois durante a gravidez a necessidade de ingestão sobe.

É importante certificar-se de que a dose de ferro desses suplementos basta para evitar a anemia de gravidez, muito comum em gestações gemelares. Nesses casos, a mãe deve ingerir entre 30 e 60 miligramas de ferro diariamente. Mas atenção: nunca tome medicação sem a aprovação do seu médico.

Por que os médicos recomendam um consumo elevado de água?

Durante a gravidez, principalmente quando existe mais de um bebê, é essencial beber bastante líquido, pois a desidratação eleva os riscos de contrações e de parto prematuro.

Tente consumir pelo menos dois litros de água por dia. Uma dica é manter uma garrafa ou um copo sempre por perto, para criar o hábito de beber água o dia todo. A superfície corporal materna torna-se bem maior, o que a faz perder mais líquidos para o meio ambiente.
Qual o aumento de peso recomendado?

É bem menor do que você imagina. Uma grávida de gêmeos pode engordar entre 15 e 20 quilos, o que equivale a apenas 4,5 quilos a mais do que quem espera apenas um filho. O aumento excessivo de peso eleva as chances de complicações. Além disso, ainda que algumas gestações de gêmeos cheguem a termo (nascidos a partir da 37ª semana), quase a metade dos nascimentos ocorre antes da 37a semana, o que significa que a mãe acumula mais peso no mesmo período do que uma grávida de apenas um bebê.

Por outro lado, é preciso ganhar o peso necessário para garantir a saúde e o crescimento dos bebês. Vale lembrar que o peso anterior à gestação ajuda a determinar o total ideal a ser ganho nos nove meses de espera ¿ assim, mulheres com uns quilos a mais devem engordar menos do que quem está em dia com a balança.
Convém parar de fazer exercícios ou alterar o estilo de vida?

Provavelmente, sim. A duração e a intensidade das atividades na gravidez variam muito, em geral de acordo com a saúde da mãe e a postura do médico. Se você se sentir disposta o bastante para fazer exercícios nos três primeiros meses de gestação, pode ser que o médico não recomende a interrupção desse hábito, mas no segundo trimestre é mais provável que o obstetra sugira uma redução do ritmo, mesmo que a gravidez não apresente nenhum problema.

Exercícios aeróbicos leves (dança, natação, caminhadas e passeios de bicicleta) em geral podem ser realizados durante toda a gestação, desde que a mãe se sinta confortável.

E não se esqueça: a orientação médica regular é sua melhor aliada para garantir que sua gravidez de gêmeos seja tranqüila.
Revisado por Dra. Zsuzsanna Di Bella, ginecologista e obstetra
*Fonte: Johnson´s Baby

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muito feliz com seu comentário! :)